terça-feira, 14 de março de 2017

6 on 6 (fevereiro 2017)

Sim, está muito, muito, mas muuuito atrasado. Eu sei disso. Todos sabemos e pelos motivos que já dei: falta de tempo e de notebook a disposição, sem saco, todavia, para postar dependendo de iPhone. Mas cá estou eu, pra mostrar 6 coisas legais de fevereiro.

Big Little Lies



Oiê! Sentiram minha falta? Sumida, né? Pois é, como disse no post das previsões para o Oscar 2017, meu note morreu (talvez volte em breve do mundo dos mortos), estou aqui aproveitando um note amigo, alheio, para ver se deixo o bloguito mais ou menos atualizado. Ao menos um pouco.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Apostas para o Oscar 2017


Sim, depois de um longo e tenebroso inverno, cá estou eu de novo, para dar pitaco sobre mais uma edição do Oscar. Por onde andei estes tempo todo? Não saí do lugar, amores. Estava aqui, no sobrado bougainville, corrigindo prova e livro alheio, sem tempo pra mais nada. Fora que meu note quebrou e estou lidando aqui com digitação touch de iPhone. Pois é, uó a vida de pobre.

Mas vamos ao que interessa, vamos falar de Oscar. 

Apesar de que quase não tive tempo para nada, assisti alguns dos indicados das principais categorias e o meu favorito é Moonlight, por todos os motivos possíveis, desde as interpretações incríveis, até o enredo daquele tipo que incomoda Hollywood, na verdade que incomoda o mundo: machista, ignorante, racista e homofóbico. E Moonlight fala sobre tudo isso, por isso mesmo não ganhará nada. Maior decepção foi Elle, que teria, a priori, um enredo provocativo, que na verdade se desdobra numa pataquada com boas interpretações, que provavelmente dará o Oscar para Huppert, que tem uma carreira incrível, mas que não merece por este filme. 

Vamos lá.

Melhor atriz (e a Amy Adams que nem indicada foi?) provavelmente Isabelle Huppert. Minha torcida é para Ruth Negga. Tem uma possibilidade mínima da Meryl levar, porque a academia quer outro discurso 'cala boca, Trump. Se, e se, a Emma Stone ganhar, o povo vai se matar, né? Tanto ódio gratuito por La la land, que é um filme lindo, daquele tipo sonho, como só Hollywood sabe. Não entendo.

Melhor ator acho que leva Denzel Washington. Estou torcendo pelo Ryan Gosling e eu nunca pensei que diria isso, porque eu nao gostava dele, até La la land.

Melhor atriz coadjuvante acho que está entre Viola Davis e Naome Harris.

Ator coadjuvante meu coração está entre Mahershala Ali e Dev Patel.

Melhor diretor acho que leva Damien Chazelle de La la land, assim como melhor filme também deve ir para La la land, e daí a internet cai num suicídio coletivo ridículo.

 De novo, é injustificável o ódio que La la land está despertando. Segundo minha filha, que tentou fazer um diagrama de frutas pra que eu entendesse: é que La la land é um filme de branco, em que tem um branco que salva o jazz, que é negro e tal. Eu, como negra, acho isso uma bestagem e tampouco vi o movimento black por trás desse ódio, são brancos reclamando de brancos pelos motivos errados.

E é isso.

Inté.

Imagem: Moonlight.



sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Hoje é dia de Rio ❤



Hoje é dia de São Sebastião, padroeiro do Rio. Fazem exatos três anos e cinco dias que saí de lá. E quem me acompanha sabe que venho padecendo de um arrependimento contínuo. Por mais que eu tente me convencer de que não havia outra opção, dada a situação medonha em que eu me encontrava, foi uma decisão equivocada a qual estou pagando meio que caro.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Stranger Things ❤



Eu sou uma tia véia de 40 anos, cujo passa-tempo favorito é (re)assitir filmes e séries queridas na tv por assinatura e no crush de nós todos, NetFlix (sua linda). Assisti de tudo, desde série ruim, tipo Arrow só para construir uma opinião, até coisas ruins divertidas, tipo Supernatural, chegando a cosias incríveis que abalam asa estruturas, como Westworld. E, sinceramente, Stranger Things está entre as melhores coisas que já assisti nos últimos tempos.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

6 on 6, Primeirão do blog


Vocês que me acompanham viram que nos últimos dois anos vinha postando um projetinho fotográfico, 3 Things, né? Pois então. Era semanal e eu tentava, aos trancos e barrancos conseguir postar com a frequência certa, o que nem sempre acontecia.  Descolar três coisas legais que te aconteceram e daí registrar e postar no blog, em anos tão uó como foram 2015 e 2016 não foi nada fácil. Mas, como disse, até que consegui.

domingo, 1 de janeiro de 2017

2017, I hope so


Realmente, não faço a menor ideia do que será feito de 2017, mas bem que podia ser um ano com menos sofrimento pelo mundo. Espero que seja. Por favor 2017, seja. Eu estou com medo, mas eu não vou estagnar, tampouco me conformar, porque tem que ser feito pela gente, mesmo sofrendo e com medo. Nunca que me conformarei com a minha situação e com a situação dos outros, porque os outros me importam. 

sábado, 31 de dezembro de 2016

2016, eu me permiti a florada amarela


O ano foi 2016. O que eu tenho pra dizer sobre você? Será que algum dia me lembrarei disso tudo que passei nesses 365 dias e vou rir? Espero que sim, porque agora eu nem consigo imaginar tal coisa. Na verdade, eu acredito que não vai acontecer. Talvez só um aliviozinho.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...